sábado, 24 de maio de 2008

Londres - Dia 1

O relato vai ser feito em tópicos, e mostra os momentos durante o dia em que algo aconteceu. Foi escrito aos poucos e sempre que tínhamos tempo. Vamos a isso?
Começa hoje a descrição!

  • Pgal e Sérgio revistados. O Gustavo não foi porque os seguranças tiveram medo que ele gostasse.
  • Corrida até ao terminal 23 para uma suposta Final Call. Ainda nem tinham dito o nosso nome, e no final tivemos de esperar...
  • O Gustavo fica enjoado. Estranhamente, isto acontece depois de o avião estabilizar. Parece que ele tava a gostar da turbulência.
  • A hospedeira mostra-se extremamente prestável. O único senão é ter mais de 50 anos, mas fora isso...
  • Chegada a Londres. Gustavo é maltratado assim que chega ao apresentar o Boarding Pass: "What do you want?", diz a hospedeira. "Sorry?", diz o Gustavo. "What do you want? With this....?, diz a hospedeira ao apontar para o Boarding Pass. Se calhar o que ele queria era entrar no país.... Não sei, tendo em conta que acabámos de sair do avião!
  • Chegada ao hostel, depois de mais de 1 hora de Tube! Conseguimos ir espreitar o Terminal 5 do aeroporto (entenda-se, da primeira vez enganámo-nos no sentido do metro...). As recepcionistas foram 5 estrelas, e deram-nos a chave de uma cabana onde podemos guardar as malas até a hora do check-in. A chave vinha presa a um barrote... Que era leve o suficiente para carregar, senão ninguém podia usar a chave... Mas sendo assim... Servia para quê, dissuasão? :P
  • Almoço no Chicken Cottage. Grande negócio! Poucas libras por muito colesterol!
  • Primeira visita ao quarto. Não é mau, mas cheira a mofo. Temos 2 companheiros que não estão no quarto quando chegamos, por isso nao os conhecemos logo. O Pgal se calhar vai conhecer, porque vai ficar numa das camas de baixo dos beliches! :)
  • Em busca de Londres! Próxima paragem: St. Paul's Cathedral.
  • A catedral é brutal, e acabamos por tomar um café na cripta. Pagámos bem, mas ao menos foge à normalidade.
  • Depois de St. Paul's vamos pela Millenium Bridge até ao Tate Modern. Uma breve passagem pelo Globe Theatre, do ilustre Shakespeare, e de novo para a outra margem, pela London Bridge (que contrariamente ao que muitos pensam não é a ponte com as duas torres!).
  • Por sugestão, fomos directos a Marble Arch. Quando lá chegámos vimos um arco... Mas em ponto muito pequenino! Sentámo-nos para que a desilusão ao menos não fosse acompanhada de cansaço nas pernas, mas levantámo-nos logo a seguir. Havia pombos...
  • Esta malta tem uma fixação qualquer com o espaço entre a plataforma e o Tube. É incessantemente repetida a frase "Mind the Gap!". Deviam dizer também "Mind the height diference!" porque um dos metros era mais alto e ao entrar eu ia malhando!
  • A seguir parámos em Nothing Hill. Sim, o do filme... Não vimos lá a Julie Roberts nem o Hugh Grant nem o amigo pervertido. O sítio é giro, com muitas lojas diferentes... E boas!
  • Jantamos num sítio que servia Kebab, onde havia um homem que estava claramente sob o efeito de estupefacientes...
  • Volta não volta a minha mochila estava aberta. Tranquilo, ainda tenho tudo...
  • Voltamos ao hostel. Os 2 vizinhos são canadianos, pai e filho. Ou pelo menos queremos acreditar que sim... Não tenhas medo Pgal, vai correr tudo bem!
  • Saímos à procura de um bar, seguindo as indicações que uma das recepcionistas deu ao Pgal. Nota mental: para a próxima vou eu ou o Gustavo perguntar as indicações...
  • Depois de aparentemente andarmos perdidos (estava tudo controlado...) chegámos a um bar chamado "The Adelaide". Havia uma festa de casamento mas não pudemos entrar, com muita pena nossa... Ficámos cerca de uma hora e viemos embora.
  • No hostel ainda parámos na sala comum, mas depois de uma tentativa falhada de jogar às cartas (o baralho tinha 25 cartas a menos...) fomos dormir.
  • Chiu, os canadianos já dormem. O Gustavo teima em mexer em sacos que fazem barulho mas eles não acordam.

E pronto, foi este o primeiro dia da aventura em Londres! Seguem-se algumas fotos!



Medo!

St. Paul's Cathedral.

Millenium Bridge, com o Tate Modern ao fundo.

Shakespeare's Globe Theatre.

Marble Arch. Grande, huh?

Notting Hill.

"Mind the Gap!"

1 comentário:

Pedro Ricardo Varela Pereira disse...

Eu só queria dizer que esta visão da viagem é muito parcial.

Um dos momentos mais bonitos foi quando o Sérgio leu "This train is for cock"..... se vissem os seus olhinhos a brilhar de contentamento :D

Alem disso, fiquei por baixo mas não fiquei a conhecer os canadianos... nem nesse dia nem nos outros ;)

Adianto ainda que mais tarde o gustavo teve um chinês por baixo dele... hum.. como terá sido ?;)

Saudações